• EN
  • Ajuda Contextual
  • Imprimir
  • Facebook
  • Instagram
  • Youtube
  • LinkedIn
Você está em: Início > Cursos > Unidades Curriculares > GS3204

Projecto de intervenção + Estágio


Código: GS3204    Sigla: PIE

Ocorrência: 2014/15 - 2S

Área de Ensino: Gerontologia Aplicada

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos Horas Contacto Horas Totais
LGS 7 Despacho 6311/08 de 05 de Março 15 ECTS 0 0

Horas Efetivamente Lecionadas

3Turma

Trabalho de Campo: 0,00
Seminário: 0,00

Docência - Horas

Trabalho de Campo: 15,00
Seminário: 3,00

Tipo Docente Turmas Horas
Trabalho de Campo Totais 1 15,00
Joana Madalena Tavares Martins Guedes   0,00
Seminário Totais 1 3,00
Joana Madalena Tavares Martins Guedes   3,00

Língua de Ensino

Português

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem

Projeto de Intervenção e Estagio terá como objetivos os seguintes pontos, de acordo com o artigo 13º do Regulamento de Avaliação de Conhecimentos - 6º Semestre - Licenciatura em Gerontologia Social: • Elaborar diagnósticos, teoricamente fundamentados e consistentemente apoiados em factos empíricos; • Conceber e executar modelos de intervenção em consonância com os problemas diagnosticados; • Promover a mudança social impulsionando modelos eficazes de superação dos problemas sociais, através do trabalho de projeto; • Desenvolver espírito crítico face às políticas sociais e organizacionais. • Aplicar um conjunto de saberes profissionais: o pesquisar contributos teóricos adequados a compreensão profunda dos problemas; o interpretar dos problemas sociais; o traduzir um problema num projeto de mudança social; o capacidade de comunicar; o trabalhar em equipa e coordenação interdisciplinar e interinstitucional; o gestão de conflitos; o autoaperfeiçoamento; o autoconhecimento; o relacionamento interpessoal numa perspetiva de qualificação do outro; o reflexão institucional.

Programa

1. A intervenção gerontológica em residências. 1.1. Quadro conceptual para a intervenção gerontológica em residências: um ensaio de construção. 1.2. Quadro operativo para a intervenção gerontológica em residências: 1.2.1. O diagnóstico 1.2.2. O desenho ou planificação da intervenção 1.2.3. Avaliação do programa. 2. Desenvolvimento da metodologia de trabalho de projeto. 2.1. Execução do projecto de intervenção. 2.2. Análise e avaliação crítica dos resultados 2.3. Potencialidades, limites e constrangimentos.

Bibliografia Principal

PAÚL, Constança; FONSECA, António M; “Sobre a morte e o morrer”., Lisboa: Climepsi Editores, 129-138., 2001
AUGUSTO, Berta e CARVALHO, Rogério ;Cuidados Continuados - Família,Centro de Saúde e Hospital como Parceiros no Cuidar, Coimbra, Formasau., 2002
BEAUVOIR, Simone ;La Vieillesse, Paris, Gallimard., 1970
BRUTO DA COSTA, Alfredo ;Exclusões Sociais, Lisboa, Gradiva., 1998
GOFFMAN, Erving. ;Asiles. Etudes sur la condition sociale des malades mentaux, Paris, Ed. de Minuit. , 1968
FORTUNA, Carlos ;Problemas da Sociedade Portuguesa Contemporânea: Teoria, Epistemologia e Didáctica, Coimbra, Centro de Estudos Sociais., 1993
St. CLAIR, Marisa ;Os primeiros passos para a luz”. In Id. O mistério da morte – a experiência de quase – morte, Lisboa: Editorial Estampa, 29-43., 1999
SERRÃO, Daniel ;“Ética da atitudes médicas em relação com o processo de morrer”. , In SERRÂO, Daniel; NUNES, Rui (coord.). Ética em cuidados de saúde. Porto: Porto Editora, 83-92., 1998
BERMEJO, José Carlos ;Cuidar a Las Personas Mayores Dependientes, Santander,Sal Terrae, 2002
JACOB FILHO, Wilson e SITTA, Maria do Carmo ;), "Interprofissionalidade", São Paulo, Atheneu, 2002
PAÚL, Mª Constança ;Psicologia dos Idosos: o envelhecimento em meios urbanos, Sistemas Humanos e Organizacionais - Lda, , 1996
BOTELHO, Maria Amália ;"Avaliação da Autonomia Funcional em Idosos", in , Quarteto, 2001
PAÚL, Mª Constança ;Lá Para o Fim da Vida. Idosos, família e meio ambiente, Coimbra, Almedina., 1997
JACOB FILHO, Wilson ;"Envelhecimento e Atendimento Domiciliário", in DUARTE, Yeda e DIOGO, Maria José, Atendimento Domiciliar - Um Enfoque Gerontológico, 2000

Bibliografia Complementar

PESSINI, Léo ;Distanásia: até quando prolongar a vida?, S. Paulo: Editora do Centro Universitário São Camilo / Edições Loyola., 2001

Métodos de Ensino

Através da metodologia de trabalho de projeto levado a cabo em diferentes residências gerontológicas, são criadas condições pedagógicas para o exercício teórico e empírico da gerontologia. O processo de ensino-aprendizagem baseia-se na problematização, em sala de aula, dos modos de conhecer e de fazer das instituições, suscitando a implicação ativa dos/as discentes, o desenvolvimento do pensamento crítico e competências de mobilização dos outros na mudança da sua própria realidade social.


Avaliação Contínua

Serão critérios de avaliação de Estágio em sala aula e em contexto real: • Assiduidade e participação ativa do/a discente na dinâmica das aulas; • Relatos qualitativos dos orientadores locais, relativos ao desempenho dos/as discentes (apreciação não vinculativa); • Capacidade interpessoal no contacto com os seniores; • Capacidade de construção de estratégias de apoio, formas de intervenção inovadoras coerentes com os diagnósticos; • Capacidade de desenvolvimento e operacionalização um projecto, que inclui a capacidade pessoal de organização do tempo, de ultrapassar constrangimentos, responsabilidade nos compromissos assumidos e eficácia da sua intervenção; • Autonomia na condução do seu próprio percurso de investigação-ação.

Avaliação Final

A avaliação da disciplina será o resultado das seguintes ponderações: • 40% para o desempenho demonstrado no trabalho de terreno; • 10% para a assiduidade e participação ativa do/a discente na dinâmica das aulas; • 50% para o relatório final.

Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular

De acordo com o Artigo 16° do Regulamento de Avaliação de Conhecimentos - 6º Semestre - Licenciatura em Gerontologia Social, o Estágio tem a duração de 15 semanas x 15h semanais, perfazendo um total de 225h.