• EN
  • Ajuda Contextual
  • Imprimir
  • Facebook
  • Instagram
  • Youtube
  • LinkedIn
Você está em: Início > Cursos > Unidades Curriculares > GS1107

Estágio I


Código: GS1107    Sigla: E1

Ocorrência: 2020/21 - 1S

Área de Ensino: Gerontologia Aplicada

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos Horas Contacto Horas Totais
LGS 4 Despacho 6311/08 de 05 de Março 8 ECTS

Horas Efetivamente Lecionadas

TURMA1

Trabalho de Campo: 0,00
Seminário: 6,00

Docência - Horas

Trabalho de Campo: 6,00
Seminário: 2,00

Tipo Docente Turmas Horas
Seminário Totais 1 2,00
Marisa Raquel Venâncio da Silva   2,00

Língua de Ensino

Português

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem

Pretende-se que o aluno incorpore conhecimentos elementares para a compreensão do processo de envelhecimento, se integre numa instituição e equipa de trabalho e saiba desenvolver planos de desenvolvimento individual. Espera-se que no final da UC o aluno seja capaz de: (i) identificar a gerontologia como área científica multidisciplinar e compreender os desafios que o envelhecimento coloca às sociedades; (ii) compreender as implicações das representações sociais estereotipadas acerca das pessoas idosas; (iii) identificar serviços e respostas para responder aos desafios do envelhecimento; (iv) integrar equipas multidisciplinares, valorizando a articulação com os diversos agentes institucionais; (v) elaborar um plano de desenvolvimento individual com base numa avaliação gerontológica multidimensional que evidencie limitações e recursos dos mais velhos para enfrentar esta etapa; (vi) aplicar estratégias de comunicação adequadas à especificidade das interacções com idosos.

Programa

1. Modos de conhecer e fazer em gerontologia social 1.1 Emergência da gerontologia, conceitos básicos e multidisciplinaridade desta disciplina 1.2 Mitos e estereótipos relacionados com o envelhecimento e suas implicações 1.3 Envelhecimento humano e velhice(s): desafios e implicações 1.4 Sistemas formais e informais de apoio às pessoas idosas 1.5 A condução dos processos de integração e participação nos contextos de estágio 1.6 A comunicação e a relação interpessoal com os idosos e com as equipas multidisciplinares 1.7 A avaliação gerontológica multidimensional: construção de instrumentos de recolha de dados acerca da população em estudo (entrevista biográfica, instrumentos de avaliação funcional e cognitiva) 1.8 Reflexão acerca dos papéis profissionais do gerontólogo social no contexto de estágio, particularmente na interacção com pessoas idosas com trajectórias e problemas heterogéneos.

Bibliografia Principal

Binstock, R. e George, L.;Handbook and Aging and the Social Sciences, San Diego: Academic Press, 2006
Fontaine, R;Psicologia do Envelhecimento, Climepsi Editores, 2000
Fernandez-Ballesteros, R.;Gerontologia Social, Ediciones Pirâmide, 2004
Jacob Filho, W. & Gorzoni, M. L. ;Geriatria e gerontologia: o que todos devem saber, São Paulo: Roca, 2008
Lima et al;Idadismo na Europa. Uma abordagem psicossociológica com o foco no caso Português. Relatório I, EURAGE, 2010 (Disponível em: http://www.ienvelhecimento.ul.pt/images/Relatorios/relatorioidadismo_i_iscte.pdf)
Pereira, F.;Teoria e Prática da Gerontologia. Um guia para cuidadores de idosos, Viseu: PsicoSoma, 2012
Zimerman, G.;Velhice: Aspectos Biopsicossociais , Porto Alegre: Artmed Editora, 2005
Birren, J. (Ed.);Encyclopedia of Gerontology. Age, Aging and the Aged, San Diego: Academic Press. Vols. I e II, 1996
Marques, S.;Discriminação da terceira idade, Fundação Francisco Manuel dos Santos, 2011

Métodos de Ensino

Pretende-se que os alunos tenham oportunidade de observar e debater problemas inerentes à prática, traduzindo saberes teóricos em estratégias de acção, em permanente aperfeiçoamento. Assim, as aulas serão do tipo teórico-prático, assentes em estratégias pedagógicas que favoreçam a aprendizagem activa e a problematização das experiências observadas nos estágios; exposição de conteúdos com recurso a elementos convencionais e multimédia; debates ou trabalhos de grupo sobre acções a planear e a desenvolver; role-playing em torno do treino de competências direccionadas para o enfrentamento de situações reais; discussão orientada de textos científicos e seminários direccionados para o conhecimento de projectos diversificados nesta área.




Modo de Avaliação

Avaliação apenas com exame final

Componentes de Avaliação e Ocupação registadas

Descrição Tipo Tempo (horas) Data de Conclusão
Participação presencial (estimativa)  Aulas  104
  Total: 104

Avaliação Contínua

De acordo com o n.º2 do artigo 9º, capítulo II do Regulamento de Avaliação de Conhecimentos (RAC), a disciplina de Estágio é obrigatoriamente de avaliação contínua. Nas disciplinas de avaliação contínua, os alunos só poderão faltar a um máximo de 20% do total de aulas em cada disciplina (nº9 do artigo10º do RAC). O limite de faltas para o trabalho de terreno é de 5% do total de horas previstas e de 10% do total de horas previstas para os alunos abrangidos pelos estatutos de trabalhador estudante (lei 116/1997) e de apoio social a mães e pais estudantes (lei 90/2001). A avaliação é contínua, integrando: trabalhos realizados ao longo do semestre; assiduidade e participação ativa nas aulas e no estágio; relatório final. A avaliação integrará também o parecer do orientador local, relativamente ao desempenho do aluno no estágio.

Avaliação Final

A avaliação da disciplina de Estágio I será o resultado das seguintes ponderações: 50% da nota corresponderá à qualidade do trabalho de terreno; 40% da nota aos trabalhos escritos e/ou orais; 10% da nota corresponderá à assiduidade nas aulas.

Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular